Guindaste tomba ao erguer estrutura de palco

Esta rolando no whatsapp alguns videos deste acidente, agora encontrei o youtube compartilho, espero que fique o aprendizado.

Reparem como o moitão esta puxando toda a operação.

Espero que não tenha resultado em feridos.

Laudo encomendado pela Odebrecht aponta erro de operação no acidente do Itaquerão.

Bem, todos lembram do acidente que estremeceu o cenário mundial de guindastes, futebol e engenharia do dia 27 de novembro de 2013. Caso você queira lembrar, clique aqui.

Muito se disse, muito não se disse…

A Liebherr até lançou uma nota oficial sobre o ocorrido no dia 13 de fevereiro de 2014.

Agora a Odebrecht responsável pela obra encomendou um estudo realizado por Fernando Mattos, perito e mestre em engenharia pela USP (Universidade de São Paulo). Este aponta que o guindaste estava com 40t a mais de contrapeso do que o informado no estudo de rigging. “Seria suficiente para gerar uma situação de instabilidade e colapso estrutural”

A Locar, proprietária do guindaste e responsável pelo içamento disse em nota: “Entende não serem válidos quaisquer estudos particulares contratados por empresas envolvidas no processo” e que “reconhece o único laudo oficial, elaborado pelo Instituto de Criminalística, que aponta o solo como a exclusiva razão da queda do guindaste.”

Em um acidente deste tamanho, envolvendo gente “deste tamanho”, todos querem encontrar o culpado. Mas será que o culpado será 1 só?

Aguardaremos os próximos capítulos.

Guindaste tomba na California por erro do operador

guindaste-tombado-california

Este TEREX de quatro eixos estava efetuando um pequeno içamento na vizinhança quando o operador resolveu dar a volta em uma esquina ingreme.

De repente o eixo traseiro se levantou guindaste fazendo com que o guindaste perdesse a tração para subir e se locomover “morro acima”.

Um guincho foi utilizado para tentar resolver o caso. Porém o operador teve a “brilhante ideia” de levantar a lança do guindaste (pensou que ia resolver a questão) nisso o guindaste tomba de vez em cima de uma casa.

guindaste-tombado-california2

Felizmente ninguém se feriu.

Guindaste off-shore chega em Camburi e chama atenção

Uma grande estrutura metálica formada por duas torres, nas cores vermelho e branco, chamou a atenção dos moradores da Grande Vitória. Trata-se do maior guindaste flutuante das Américas, construído exclusivamente para o Estaleiro Jurong Aracruz (EJA). Trazido do Japão, ele chegou a Vitória neste domingo (06). A estrutura vai operar na fabricação da primeira sonda a ser utilizada na exploração do pré-sal no Estado.

O guindaste de grandes dimensões, com 110 metros de comprimento e 46 de largura, pode ser visto de vários pontos da cidade, como da Terceira Ponte, da Ilha do Boi, da Ilha do Frade e também da Praia de Camburi. Para se ter uma ideia da grandiosidade da estrutura, a capacidade de içamento é de 3.600 toneladas a uma altura de 140 metros. É o mesmo que levantar 3.600 carros até o último andar de um prédio com cerca de 40 andares, por exemplo.

Imagens do guindaste na Praia de Camburi – Crédito: Edson Chagas

As proporções do guindaste do Estaleiro Jurong Aracruz impressionou o compositor e ator Raul Assis, 23 anos. De Divinópolis, em Minas Gerais, o artista, que está de passagem pelo Estado disse, em tom de brincadeira, nunca ter visto nada igual. “Quando você olha a imensidão do mar, o infinito, você vê dois monstros saindo do mar, o impacto que causa é muito grande. Ele fica bem notável para quem está passando, não deve ter uma pessoa que não se questiona o que é”, apontou.

Quem também ficou impressionado foi o artista plástico Vinícius Castro, 21 anos. “Eu olhei e fiquei tentando entender o que era, não consegui associar porque é muito grande. A gente só sabe que deve ser para fazer algo de grande impacto”, afirmou.

O carpinteiro Cláudio Gomes Pereira, 53 anos, também ficou curioso e quase acertou ao arriscar do que se tratava a estrutura gigante. “Achei que era uma plataforma para extrair petróleo”, contou.

A diretora institucional do EJA, Luciana Sandri, explicou que a estrutura demorou cerca de dois anos para ficar pronta. Apesar de fazer parte dos projetos do Estaleiro Jurong Aracruz, o guindaste também poderá ser utilizado para prestar serviços para outras empresas do país, já que não há nenhuma outra estrutura parecida.

“É um equipamento de ponta, bastante importante para a indústria naval brasileira. Podemos dizer que é um equipamento importantíssimo no Brasil hoje, é único”, apontou.

O Estaleiro Jurong possui outro guindaste igual a este em Singapura, no Sudeste Asiático, que já opera há dois anos. Luciana Sandri explica o diferencial da estrutura. “O guindaste iça os módulos que ficam em terra, construídos. Ele faz o içamento desses módulos e coloca a bordo do casco que está atracado no cais. Como é um equipamento gigante, tem um raio de alcance bem grande, ou seja, ele fica na água e faz o içamento em terra. Esse é o diferencial dele”, afirmou.

A estrutura demorou cerca de oito semanas para chegar ao Brasil, e foi descarregado no Rio de Janeiro. O itinerário contou com pontos como Oceano Índico, Cabo da Boa Esperança, na África e Oceano Atlântico. Ele veio a bordo de um navio do tipo heavy lift, único no mundo capaz de transportar cargas extremamente pesadas, como plataformas e guindastes gigantes.

Por ser um navio que afunda em até 20 metros e necessita de águas abrigadas para descarregar o equipamento, foi necessário parar na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, já que a Baía de Vitória não possui essa profundidade e conta com mar aberto. Para o Espírito Santo, ele veio rebocado.

A previsão é de que o guindaste do EJA fique na Ilha da Galheta até esta segunda-feira (07), enquanto aguarda a nacionalização por parte da Receita Federal. Depois ele segue ao Rio de Janeiro, onde vai ficar abrigado enquanto são finalizados outros processos de registro do equipamento.

Ele ainda ganhará a bandeira do Brasil e retorna ao Estado em agosto, quando deve começar a operar o cais do Estaleiro Jurong Aracruz. Há ainda vagas abertas no Estaleiro para recrutar tripulantes para o guindaste. Interessados podem acessar o site da Jurong, e se cadastrar.

Fonte

Manitowoc 1 x 0 Sany – Briga pelo contrapeso variavel

Talvez você se lembre… talvez não.
Mas a um tempo atras, mas precisamente dia 19 de junho de 2013 (auge das manifestações #ogiganteacordou), publiquei um post relatando o duelo na justiça entre Manitowoc e Sany referente ao “contrapeso variavel”

Lembro que ambas as marcas ostentavam seus equipamentos sobre esteira com a tecnologia do contrapeso variável.

Você pode conferir aqui e aqui.

Enfim, agora que estamos situados, conhecendo, causa, equipamento de um e equipamento de outro, posso começar o POST.

ken-vs-chunli

Talvez o título já explique por si só, mas neste caso a briga começou favorável a MANITOWOC, pois o “ITC – The United State International Trade Commission” [algo como, Comissão internacional do Comércio Estadunidense]. Através do juiz determinou que a SANY violou a seção 377. Onde a Manitowoc conseguiu provar que a SANY se apropriou indevidamente de segredos comerciais.

A Manitowoc espera que a sentença saia até final deste ano.

Não conheço a legislação nacional ou estadual onde foi registrado este processo, mas acredito que esta notificação favorável a Manitowoc caiba recurso.

Veremos o próximo capitulo desta novela.

Erro em transporte excedente

Sem maiores comentários… Transportar excedente é diferente.

Guindaste tomba e sortudo escapa da morte

gmk5220-tombada

Um guindaste de 220t da Grove tombou na Alemanha sobre uma casa.

gmk5220-tombada-casa

O curioso é que minutos antes um senho de 79 anos, parou sua bicicleta para observar o içamento, e derrepente:

gmk5220-tombada-bicicleta

Surpreendentemente, ele não teve ferimentos, e nasceu de novo aos 79 anos.

Genie lança treinamento online para plataformas

Genie Lift Pro Online Telehandler Operator Training

Genie acaba de lançar o “Genie Lift Pro Online Telehandler Operator Training”, este servirá para treinar usuários de todas as plataformas do mercado que atendem as normas de segurança estipuladas:
ANSI/ITSDF B56.6 , CSA B335 e OSHA 1910.178.

O treinamento baseia-se em 4h de graficos, narrações e videos. Ao final o usuario passa por um teste de 57 questões, quando finaliza, é só imprimir o certificado de treinamento Online.

Mesmo sendo um treinamento online onde o aprendiz fica um pouco limitado se tiver duvidas, acho válida iniciativa da empresa, pois assim facilita todo o processo de aprendizado.

Guindaste tomba ao içar ar-condicionado nos EUA

Guindaste tomba ao içar ar-condicionado nos EUA-linkbelt

Este guindaste estava içando um ar-condicionado sob o teto de um centro de entretenimento no centro da cidade de Albilene no Texas, pelo que aparenta na foto parece que o ar-condicionado era muito pesado para o grande raio na capacidade do equipamento em questão.

Guindaste tomba ao içar ar-condicionado nos EUA-linkbelt2

Após o ocorrido onde ninguém se feriu, foi necessário outros 2 guindaste para efetuar o resgate.

BKT lança novo pneu de alta velocidade para guindaste

Airo-max-am-27

BKT acaba de lançar ao mercado seu novo produto, o Airomax AM27, por enquanto o tamanho disponivel é somente o 445/95 R 25, que foi desenhado para boa performace em estadas de chão e terrenos inacabados.

O novo pneu já passou por testes e foi aprovado sua rodagem até 80km/h. Além de manter 13,4t por eixo nesta mesma velocidade. A tendencia é de aumentar a capacidade em velocidades menores, no caso da necessidade de andar com contrapeso em obra.

Airo-max-am-27-2

A fabricante ainda informa que todos os pneus estão sujeitos a inspeção de raio-x, prometendo um pneu que acompanhará as líderes mundiais neste segmento na questão de quilometragem e terá um menor custo.